sábado, 19 de março de 2011

Cada um no seu quadrado!

Caro Dr. X,

Você é um médico. Respeito MUITO a sua profissão e reconheço a sua extrema importância para a sociedade. Vou sempre ao dermatologista, ao ginecologista, ao cardiologista, faço meus exames preventivos de rotina... ótimo.
Respeito também todas as outras profissões existentes, em todas as áreas, não apenas a da saúde. Cada profissão tem sua importância (não fosse isso ela não existiria) e, sobretudo, suas ATRIBUIÇÕES.
Eu, Dr. X, sou fisioterapeuta. Estudei 5 anos da minha vida em uma universidade, e sou reconhecidamente bacharel em Fisioterapia. Veja bem, Dr... não sou médica, sou fisioterapeuta. Jamais prescreverei um medicamento, ou qualquer outro tratamento médico, jamais farei cirurgias, jamais darei diagnóstico médico. Não posso, não sou APTA a isso. Não estudei e não tenho competência para fazê-lo.
Dito isso, então porque você, Dr. X, faz tanta questão de aprovar um projeto de Lei em que seria de sua competência prescrever o tratamento FISIOTERAPÊUTICO? Você é fisioterapeuta? Você ao menos ESTUDOU algo sobre Fisioterapia em seu curso de Medicina? Você sabe as indicações e contra-indicações de um aparelho de Ondas Curtas? Pois se soubesse não prescreveria o mesmo a uma paciente com lombalgia mecânica que teve recentemente um tumor maligno no útero. Também não prescreveria aplicações de Ultrassom no joelho de um adolescente em fase de crescimento. Mas já que você faz TANTA questão de se intrometer na profissão alheia prescrever a fisioterapia, então gostaria que, da próxima vez em que prescrever a aplicação de Ultrassom, você me indicasse corretamente quantos MHz, quantos W/cm2 e por quanto tempo aplicar. Combinado?
Ou melhor, eu gostaria que, sinceramente, você respeitasse a minha profissão e meu exercício profissional. Você e toda a sociedade. A minha parte eu já faço. Eu NÃO admito que você venha a mim com cartinha pronta "mandando" que eu faça isso e aquilo. Desculpe-me, Dr., mas eu aceito o seu diagnóstico médico. A partir daí, o diagnóstico cinetico-funcional e o tratamento fisioterapêutico é todo meu. Me respeite.


O Projeto de Lei do Ato Médico envolve 13 profissões da área da Saúde. Para saber mais, clique aqui

3 comentários:

Anônimo disse...

Otimo texto, alem de muito bem escrito, contem personalidade e proficionalismo.
Parabêns !
Abraço Mano...

Anônimo disse...

Correção: Profissionalismo.

Mirella de Oliveira disse...

Obrigada, Mano!
Beijo