sábado, 30 de abril de 2011

Preciso



Eu te quero. E te espero.
Espero o tempo que for necessário.
Preciso tanto do teu sorriso! Preciso tanto do teu cenário!
Preciso do teu calor, pra aliviar a minha dor.
Preciso da umidade do teu beijo. Renova a minha idade, incita meu desejo...
Preciso, lindo, do teu colo e do teu carinho. Aninho-me no teu braço... E eternamente assim eu passo.
Preciso do enlaço do teu abraço. Esse abraço que me aquece, que me apetece, que me enlouquece.
Preciso do teu humor ácido e do teu olhar plácido.
Preciso do teu mau-humor, da tua malcriação. E de quando me olhas com tesão.
Precisa da tua mente brilhante, preciso do teu semblante, preciso que me encantes.
Preciso da tua respiração quente na minha pele. E da vontade latente que ela expele.
Preciso do teu gosto, mesmo que imposto.
Preciso de ti... Até quando vais ficar aí?

Mirella R. de Oliveira

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Feriado Pessoal


Hoje enfim eu dei o fora
(Bem na hora)
Arranquei a amarra
Vou cair na farra
Tchau!
Hoje não tem fria
Não tem freio, não tem fila
Não tem fardo -
É feriado pessoal
Hoje eu dei no pé
Te dei um pé
Só peço um doce, vento
E pra você, um pouco mais de sal
Hoje o sol declara o fim da guerra
E não vou dar o troco:
Tu foi muito pouco
Pra eu ficar fazendo carnaval
Hoje o mundo gira
Eu viro a mesa
O tempo passa
Ficar contigo deu despesa
Te deixar vai ser de graça
Hoje o mundo gira
Que beleza: a gente passa!
Ficar contigo deu despesa
Te deixar vai ser de graça
Hoje o mundo gira
Que beleza: a gente passa!
Ficar contigo deu despesa
E além de chato já perdeu a graça
Te deixar vai ser de graça
E se quiser saber se eu fico bem assim,
Confie em mim:
É impossível ser melhor
Muito ajuda quem não atrapalha
Em qualquer canto tem outro canalha
Eu não fico só
Eu não fico sóóóóóóóó
Mas eu não fico só, não!
Eu não fico só!


(Fantástica Bruna Caram)




terça-feira, 26 de abril de 2011

Haveria, haveria...



Ela acordou de súbito, assustada e com a respiração ofegante. Tivera um sonho confuso. Confuso e lindo. Esforçou-se para alcançar o relógio em meio à escuridão do quarto: Três e 32 da manhã. Fechou os olhos e tentou adormecer novamente. Mas os pensamentos insanos com o sonho que tivera não permitiam. Sonhara com ele. De novo, com ele. Sonhara que o avistava à distância, acenava com as mãos e ele retribuía com um sorriso. E iam ao encontro um do outro. Ele, com aquele sorriso lindo que ela reconheceria em meio a milhares de outros. O sorriso lhe parecia ainda mais bonito, à medida que se aproximavam. Quando estavam a alguns centímetros de distância, e ela ia tocá-lo, despertou. Agora estava ali, inquieta em sua cama, com a imagem dele impregnando sua mente. O sonho parecera tão real que ela podia jurar que havia sentido seu cheiro. Com completa falta de sono, olhou novamente o relógio: Três e 45 da manhã. Deu-se por vencida e levantou. Abriu a porta dos fundos da casa e saiu para o quintal. Era outono, mas estava um frio incomum para a época. O ar gélido e úmido da madrugada eriçou de imediato os pêlos de seu corpo. Ela respirou profundamente e sentiu o ar frio adentrando suas vias aéreas. Olhou em volta e percebeu as inúmeras folhas amareladas caídas da goiabeira de seu imenso quintal. Só então se deu conta de que estava vestindo apenas uma camisola de seda leve. Sentiu frio. Mas um frio arrepiante e delicioso. Fechou os olhos e pôde sentir. Ah, como a madrugada a excitava. Aquele silêncio arrebatador, aquele frescor, aquele cheiro, que só a madrugada tinha... Quando abriu os olhos, viu a lua. Estava cheia e iluminada, com infinitas estrelas reverenciando-a e adornando o céu. Uma brisa leve e gelada começou a balançar sua camisola. Fechou os olhos novamente... e teve a sensação de que ele estava atrás dela... Tinha a incrível sensação de que ele a abraçaria a qualquer momento. E que seus braços largos e quentes seriam como uma manta, a aquecê-la naquela noite fria. O pressentimento era tão forte, que parecia que ele estava ali... Por alguns instantes, ela podia jurar que ouvia a respiração dele. Podia jurar que sentia o hálito quente em sua nuca. Seu coração acelerou e suas pernas começaram a tremer. Olhou assustada para trás. Nada dele. “Quanta bobagem”, ela pensou. Olhou novamente para a lua. Continuava linda, majestosa e iluminada. Parecia observá-la. Ainda nervosa, pediu e implorou aos céus que pudesse, algum dia, sentir o toque, tocar a pele, ouvir o riso. E o abraço, como queria senti-lo... "Ah... Se tivesse aquele abraço, me aquecendo nessa noite gelada... não precisaria de mais nada na vida", pensou. Suspirou profundamente e deu de ombros. Voltou para a casa, que estava quente e aconchegante. Fez um café e bebeu. Bebeu olhando pras fotos dele. Questionava-se sobre seus sentimentos. Seria loucura? Paixão? Amor? Ou apenas desejo? Olhou o relógio. Quatro e 30 da manhã. Terminou o café e deitou-se na cama. Teria que acordar em uma hora. Deitou, com o desejo ainda latente, tomando conta de seu ser. Dormiu sem dificuldades. Desta vez, um sono sem sonhos, sem loucuras, sem tormentos. Mas ela sabia que bastava acordar, para sonhar novamente. Ela tinha certeza de que ainda o teria. Não importava quem "ele" fosse. Haveria de ter um outro alguém que fizesse seu coração palpitar, seu rosto ruborizar e sua respiração ofegar. Haveria de ter alguém que a fizesse sentir euforia, alegria, eterna nostalgia. Haveria de ter alguém que fizesse seu corpo amolecer, sua mente enlouquecer e sua alma se encher de prazer. Haveria de ter alguém que tornasse um simples beijo o seu maior objeto de desejo. Haveria, haveria...

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Mais de mim

Minha amiga Michele Pupo respondeu a essas questões lá no seu blog e me passou a bola! Eu adorei ter a oportunidade de falar um pouquinho mais de mim... Então, a quem tiver interesse, lá vai:

5 manias ou esquisitices
  • Ver se meus filhos estão respirando, quando estão dormindo.
  • Fazer listas. Listo o que tenho que fazer no dia, listo sonhos e objetivos, listo livros que quero comprar...
  • Estalar os dedos das mãos e dos pés, a coluna, os tornozelos e os punhos.
  • Não sair de casa sem protetor solar.
  • Conferir todos os dias email, redes sociais, blogs e notícias.
5 coisas que me irritam
  • Todas as formas de injustiça.
  • Falta de educação e de respeito.
  • Pessoas que não sabem ou não fazem valer seus direitos e deveres.
  • Quando não acreditam em mim.
  • Quando mentem pra mim.
5 coisas que adoro

  • Ficar com meus filhos... brincar, passear, contar histórias, rir com eles.
  • Ler, ouvir música, assistir filmes.
  • Namorar
  • Fisioterapia
  • Conversar com as amigas
  • Correr (ouvindo música)
(Ahh, foi impossível tirar algum desses. Então foram 6 coisas que adoro!)

5 coisas que ninguém sabe sobre mim
  • Quando sou racional, penso duas vezes antes de agir. Quando a emoção toma conta, ajo duas vezes antes de pensar.
  • Sou extremamente tímida para falar em público.
  • Sou uma mãe super coruja e me preocupo demais com meus filhos.
  • Sinto saudades da época da escola, da faculdade, das pessoas que passaram pela minha vida... às vezes sou muito nostálgica!
  • Tenho dificuldade de ser sucinta e de escrever em poucas palavras, principalmente no que se refere a mim (tenho vontade de explicar em detalhes cada item desses, hahahaha).

Meu maior sonho
Viajar pelo mundo.

Meu maior medo
Perder as pessoas que amo.

As coisas mais importantes na minha vida

  • As pessoas que eu amo: filhos, pais, amigos
  • A minha saúde, minha auto-estima, meu amor próprio
  • Meus valores
  • Minha vontade de vencer, lutar, alcançar meus objetivos
  • Minha fé.

1. Fico contente toda vez que... Recebo carinho.
2. Nada me aborrece mais que... Pessoas grosseiras e que gritam comigo.
3. Uma das coisas que mais me magoa é... Ser tratada com frieza por quem tenho carinho.
4. Para mim o amor é... O que dá sentido à vida. Fundamental, incondicional, ilimitado, TUDO!
5. Quem realmente me conhece bem, sabe que... Sou honesta e justa.
6. Sempre sinto insegurança quando... Não consigo responder a alguma pergunta.
7. Amigo para mim é... Um presente raro e valioso. Algo que me completa e me conforta.  
8. Uma palavra que me define... Intensa
9. Uma coisa sem a qual não vivo... Emoções!
10. Se eu soubesse que hoje seria meu último dia na terra eu escreveria... “Não fui perfeita, mas procurei sempre fazer o meu melhor. Errei muito, mas também acertei muito. Fui feliz, sonhei, vivi e, apesar dos pesares, AMEI.”


Uma Páscoa maravilhosa a todos!

Mi

segunda-feira, 18 de abril de 2011

A chuva e seus encantos



A chuva me encanta. A chuva me fascina. A chuva me inspira. A chuva me acalma. A chuva me alegra. A chuva me excita. Encanto, fascínio, inspiração, calma, alegria, excitação... poderosa, não? A chuva tem o poder de me fazer viajar sem sair do lugar. Gosto de contemplar a chuva lendo um bom livro, em um dia qualquer, acompanhado de um café. Chuva, café e livro: combinações perfeitas. Um dia ensolarado tem lá seus encantos. Mas o que me emociona e me deixa alucinada é mesmo a chuva. Pode vir leve, de mansinho, serena, com pingos tocando com delicadeza o solo, os telhados, as árvores... suaves como passos de Ballet... ou pode vir raivosa, tempestuosa, explosiva, despejando todo o seu poder, toda a sua fúria, com cascatas furiosas, trovejando, relampejando, com ventanias intensas, balançando árvores e soprando vida. O som da chuva é música para meus ouvidos, a visão da chuva é colírio para meus olhos... e a sensação que tudo isso me proporciona só consigo descrever com uma palavra: divina!

 

E você? Gosta de chuva?


P.S: Esses dias choveu por aqui. Peguei a câmera e resolvi filmar a chuva um pouquinho. Bom, a imagem ficou péssima, a voz tá meio estranha e eu não disse nada com nada (e, por favor, ignorem o "beijo beijo, tchau tchau" da Xuxa, no final, tá? hahahaha). Mas o que importa é passar a mensagem! And this is my blog, right? ;)

Mi

sábado, 16 de abril de 2011

Amo como ama o amor...




"Amo como ama o amor.
Não conheço nenhuma outra razão
para amar,
se não amar.
Que queres que te diga,
além de que te amo,
se o que quero dizer-te
é que te amo?"

(Fernando Pessoa)

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Palavras, palavras...


Acredito que faltam palavras. Lá no dicionário mesmo. Na nossa língua e em todas as outras do mundo. Existem coisas indescritíveis. Coisas que são impossíveis de serem colocadas no papel, expostas, escritas como sempre fazemos... colocando-se letra após letra, formando palavras, frases, sentido... Às vezes nem tem mesmo sentido. As melhores coisas da vida são inexplicáveis! As mais mágicas, as mais lindas, as mais incríveis, as mais... desculpa, faltam palavras. Com muito esforço pode-se até chegar perto do se que quer dizer, mas descrever exatamente é muito difícil. Nada consegue chegar perto da dimensão de alguns dos meus sentimentos... Nenhuma palavra, frase ou texto que escrevo (ou falo) consegue reproduzir fielmente alguns desejos, algumas alegrias, algumas tristezas, alguns amores. Às vezes nada consegue dar sentido a algumas das minhas loucuras. Mas pra quê fazer sentido? "Quem faz sentido é soldado" eu ouvi uma vez. Nada precisa fazer sentido, basta que seja verdadeiro. Sei que você não compreende. Nem eu compreendo. Mas talvez os Deuses compreendam... eles com a sua linguagem divina, talvez tenham mais palavras, palavras infinitas, palavras que nós, meros mortais, desconheçamos e que possam traduzir o que, em algumas ocasiões, sentimos. E olha só? Falei, falei e não disse nada. Acho que devo parar de falar e apenas sentir. Palavras, palavras... tão limitadas... tão limitantes!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

O que vocês me dizem?

E aí que eu tava ali, sem nada pra fazer (aham), refletindo sobre a chuva e sobre o quanto eu gosto dela. E aí resolvi filmá-la um pouquinho... e fiz um videozinho falando sobre o assunto. Fiz mesmo pro blog. Mas eu to com vergonha, gente! hehehehehehe E aí, o que que vocês me dizem? Coloco ou não coloco aqui no blog? Oh, se ninguém comentar subentende-se que vocês não querem essa tortura que é me ouvir falando. Se é que alguém lê essa bagaça, né?!
hahahahahaha
Beijos envergonhados,

Mi

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Viva o amor próprio!



Hoje eu quero falar da pessoa mais importante da minha vida: eu mesma. Eu tenho aprendido que, por mais que eu ame, e muito, as pessoas ao meu redor, a única responsável pela minha felicidade sempre será a minha pessoa. Eu nasci e vou morrer na minha companhia. Essa é a única certeza que eu tenho e o resto é lucro. A vida até agora me fez ver que eu preciso urgentemente me amar, me respeitar, me venerar, me idolatrar. Espero nunca deixar de ter amor -e transbordar amor- pelas pessoas, pelos meus filhos, pela minha família, pelos meus amigos, pela minha profissão. Essa sou eu... preciso de sentimentos assim como meus pulmões precisam de ar. Mas que eu nunca, jamais, em hipótese alguma, deixe de lado o meu amor próprio. Que eu nunca passe por cima dos meus princípios, dos meus valores, das minhas vontades, pra satisfazer uma outra pessoa. Que eu me valorize, que eu satisfaça as minhas vontades, que eu não me sabote, que eu não me sacaneie.
Que eu cuide de mim assim como cuido das outras pessoas que amo. Eu sou mãe e sou imensamente feliz e realizada sendo mãe. Só quem tem filhos sabe o que é esse amor. E me dedico aos meus filhos, cuido, educo, dou muita bronca quando necessário. Mas que eu não ME esqueça. Que eu também me ame, me cuide, me eduque e, sim... que eu me dê broncas quando eu merecer (e como tenho merecido!). Que eu cuide sempre de mim, da minha saúde, da minha aparência, que eu me presenteie de vez em quando... que eu me faça feliz, que eu me ponha no colo!
Às vezes passamos tanto tempo nos dedicando a alguém, fazendo coisas que não nos agradam, sendo infelizes, nos auto-sabotando... eu mesma me pego fazendo isso de vez em quando. Mas aí eu paro e penso: Pera lá, cadê eu? Cadê a minha vontade, cadê o que me faz feliz? Onde foi que eu me perdi? E lá vou eu me procurar... É, pode até acontecer... mas, por favor, não vamos nos perder por muito tempo. Vai que a gente não se acha mais?

Nessa vida, meu amigo, é você quem faz acontecer o que quer que você queira. Acorda!! Ninguém vai te fazer feliz se VOCÊ não se fizer feliz antes. Ninguém ama quem não se ama. Ninguém ama "coitadinhos". E outra, esse papinho de "ah, fulano me ofendeu, fulano me humilhou, fulano me deixou triste". Desculpa, mas você está errado! Ninguém te humilha e ninguém te ofende a não ser que você deixe. Ofensas e humilhações são como presente (de grego, verdade): você aceita se quiser. 
Se ame, se goste, se olhe no espelho: gosta do que vê? Se gosta, ótimo! Se não gosta, trate de mudar, só depende de você! Pare um pouco de vez em quando e reflita: eu sou feliz? O que me incomoda? O que me falta pra ser feliz? Descubra isso, vá lá e faça! Olha, não é fácil não... eu nem sempre consigo... mas é um exercício diário... e eu chego lá. E viva o amor próprio!

Mi

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Sou assim...



"Ah, quer saber o que eu penso? Você agüentaria conhecer minha verdade? Pois tome. Prove. Sinta. Eu tenho preguiça de quem não comete erros. Tenho profundo sono de quem prefere o morno. Eu gosto do risco. Dos que arriscam. Tenho admiração nata por quem segue o coração. Eu acredito nas pessoas livres. Liberdade de ser. Coragem boa de se mostrar. Dar a cara a tapa! Ser louca, estranha, linda, chata! Eu sou assim. Tenho um milhão de defeitos. Sou volúvel. Tenho uma tpm horrivel. Sou viciada em gente. Adoro ficar sozinha. Mas eu vivo para sentir. Por isso, eu te peço. Me provoque. Me beije a boca. Me desafie. Me tire do sério. Me tire do tédio.Vire meu mundo do avesso! Mas, pelo amor de Deus, me faça sentir... Um beliscãozinho que for, me dê. Eu quero rir até a barriga doer. Chorar e ficar com cara de sapo. Este é o meu alimento: palavras para uma alma com fome. Meu coração é minha razão. Essa é a lógica que inventei pra mim."

Fernanda Mello

sábado, 9 de abril de 2011

Será que gosta mesmo?





Eu não consigo entender homens que reclamam de mulheres. Homens que se dizem heterossexuais. O cara tem uma namorada, esposa, ou o que for... e reclama que ela demora hoooras se arrumando, reclama que ela gasta dinheiro fazendo a unha, indo ao salão, comprando sapatos... E tem aqueles que sempre soltam piadinhas ridículas, daquelas que menosprezam e inferiorizam o sexo feminino. Ah, tudo bem uma piadinha de vez em quando, de brincadeira. Mulheres também fazem isso. Mas cara que leva a sério (e conheço muitos) a piada de que mulher, se fosse bicho bom, não sangrava sete dias sem morrer... não merece meu respeito! hahahahaha
Homem que é homem, se gosta MESMO de mulher, tem que adorar ser borrado de batom de vez em quando e tem que adorar ser besuntado de hidratante, através do corpo dela. Pode até reclamar um pouquinho da demora da gata pra se arrumar, mas tem que saber que vale a pena, porque ela vai sair de lá de dentro LINDA e PRA ELE. Homem que é homem até acha charme em TPM. Acha bonitinho aquele choro fácil e aquela fragilidade "naqueles dias". E não reclama de ir comprar aquele chocolate quando ela está mega irritada. Homem que é homem adora e venera e tem ainda mais tesão na sua mulher grávida. Afinal, o que é mais feminino do que uma gravidez? Gravidez é uma explosão de feminilidade. E homem com H maiúsculo tem tara pela sua mulher nessa fase. Homem que é homem gosta de tudo o que é relativo a mulher. E não usa NUNCA mulher como objeto sexual. Se ele gosta de mulher de verdade, ele vai querer agradar e dar muito, muito prazer à parceira. Cara que goza e cai pro lado não gosta de mulher (sorry, querido, se você é desses!). Homem que é homem não engana, não fere sentimentos, não abusa de modo nenhum de uma mulher.
Amigo, se você vive reclamando das mulheres, se você se acha o fodão, se você se acha o pegador, que sai pra balada e beija e fode com qualquer uma (e que se exploda o orgasmo dela), se você acha que mulher é apenas um par de seios e uma b#$%¨ta e que os homens é que devem "dominar o mundo", então vou te perguntar uma coisa: será que você gosta mesmo de mulher? Porque desconfio que você gosta do mesmo que eu. Aceite, solte suas feras. Homem não vai demorar a se arrumar, não vai fazer unha, não vai passar batom, não tem TPM e não engravida. Te dou todo o apoio. Aí sim, eu vou ter que concordar com você... apesar de amar ser mulher, nada melhor do que um MACHO. Se joga!


Mi

"Há que pôr o chão nos pés..."

Foi uma ilusão
Uma insensatez
Há que pôr o chão
Nos pés

Era como um trem
Que anda sem passar
Era um tempo sem
Lugar

Mas
Foi um sonho bom
De sonhar porque
Me sonhava com
Você
E então seu canto veio me acordar

Era uma ilusão
No interior
De uma outra ilusão
Maior

Última ilusão
Amanhece já
Vai-se abrir o chão
Quiçá
A ilusão se esvai
É uma cena só
E a cortina cai
Sem dó
Vai cessar o som
A sessão já foi
Despertar é bom
Mas dói


Música: Cantiga de Acordar
Compositores: Edu Lobo/ Chico Buarque




quinta-feira, 7 de abril de 2011

Star Wars

So cute!
Que menina mais esperta, gente! E fofa demais! Me apaixonei por ela! hahaha
Vale a pena conferir:


quarta-feira, 6 de abril de 2011

Helena



Eu preciso falar dela. E não consigo me referir a ela sem usar um substantivo composto. Nem apenas amiga, nem apenas irmã. É assim: "amiga-irmã". A Helena entrou na minha vida há uns 13 anos (amiga, me corrige se eu estiver errada, hahaha). Eu tinha uns 12 e ela uns 11 anos e foi através de uma amiga em comum, a Pati, uma outra amiga que eu amo muito. Eu tenho poucas, mas boas amizades. Mas com a Helena é diferente, ela é minha irmã. A irmã que a vida não me deu, mas o meu coração escolheu.
A Helena sempre teve um temperamento muito forte, desde criança. Ela é extremamente verdadeira e impulsiva. Não importa o que ela esteja pensando, ela vai falar. E vai falar do jeito que sair, sem floreios. Por isso têm pessoas que, por não conhecê-la muito bem, não simpatizam com ela. Mas ela é assim, sincera demais, de opiniões fortes, com um coração gigante e desde cedo muito madura. 
Apesar dela ser muito geniosa, em todos esses anos nós brigamos duas vezes apenas. A última foi no ano passado e foi bem feia, com direito a DR e muitas lágrimas. Mas, como irmãs inseparáveis que somos, conversamos muito e nos entendemos.
Eu sempre pude contar com a Helena, em todos os momentos da minha vida. Era a primeira pessoa pra quem eu ligava pra chorar minhas dores de amor adolescente. E ela, um ano mais nova, parecia minha mãe, sempre com a cabeça no lugar, sempre com o conselho certo na hora certa. E sempre com um delicioso "eu te amo" no final. E, brava que só, sempre me deu muita bronca. Sempre falou na minha cara o que eu PRECISAVA saber, sempre me colocou no prumo quando precisou. Sem papas na língua, e ainda é assim. Quando o Douglas morreu, claro que eu liguei pra ela, mas já tinham contado e, apesar dela morar um pouco longe, ela já estava quase na porta da minha casa. Ela viu a minha filha nascer, e nos primeiros 10 minutos de vida da Maria ela já tinha mais de 100 fotos. Não bastasse isso, ela ficou comigo em uma cadeira mega desconfortável de hospital ouvindo eu reclamar das dores da cesárea. Nós já passamos muitas coisas juntas, muito choro, muita risada (e quanta risada!). Já falamos muita besteira, mas já tivemos muito papo cabeça. Em muitos desses momentos, a Pati estava junto, mas falo dela em outro post. 
A Helena passa uma imagem de ser uma pessoa muito forte, mas eu sei que de vez em quando ela precisa muito de colo, mas ela não demonstra. 
Às vezes, por causa do dia-a-dia, nós passamos meses sem nos ver, mas estamos sempre ligando, mandando e-mail, conversando uma com a outra. E eu acho incrível como ela me conhece bem. Há um tempo atrás, depois de um tempão sem nos ver, ela me olha e diz: "Mi, estás apaixonada?" hahahaahah eu tentei, mas não consegui negar, ela me conhece.
Em fevereiro, no dia do aniversário dela, eu fui abraçá-la e quem ganhou o presente fui eu: "Mi, vais ser titia!!" Preciso dizer que quase infartei?? Hoje eu sou a titia mais feliz do mundo. E eu já amo MUITO essa criança, do mesmo modo que eu amo a mãe dela.
Ontem a minha amiga-irmã se casou. E estava LINDA, perfeita! E eu me emocionei demais com a sua emoção, com a emoção do Marcelo (muito bonitinho ver ele chorando feito bebê), com a emoção dos seus pais. Sinto uma enorme felicidade por essa nova etapa da sua vida, agora casada e com um anjinho a caminho. E eu disse pro Marcelo no fim da festa: "Cuida muito bem da minha amiga, hein?" Rá, ele que não cuide. hahaaha Tenho certeza que ele vai cuidar. Ele não é bobo de decepcionar uma mulher incrível como ela. Minha linda amiga Designer de Interiores (meu orgulho).
Bom, amiga, já te disse uma vez, e quero dizer novamente: espero que fiquemos velhinhas, bem velhinhas, rindo juntas e relembrando nossas infinitas histórias (entre um Captopril e outro, hahaha). Que meu sobrinho (ou sobrinha) venha com infinita saúde. Eu já o amo tanto quanto você ama os meus filhos.


Helena, eu AMO você!


segunda-feira, 4 de abril de 2011

Vá!




Só quero poder abraçar. Dar um longo e apertado abraço. E olhar no olho, e sorrir... e passar a mão no rosto. E tascar um beijo no rosto, com gosto, enquanto o seguro com as minhas mãos. Quero sentir o cheiro. Enxergar os olhos e fazê-los olhar ALÉM dos meus. Nos meus olhos só verá uma coisa: VERDADE. Não precisam muitas palavras. Serão poucas: “Eu te quero bem, um enorme bem. Eu me preocupo com você. Gosto de você. Não faz sentido, mas é verdadeiro. Vá... agora vá.”

sábado, 2 de abril de 2011

Posso morder?


Meio-dia, hora do almoço e a Maria Eduarda:

- Eu vou fazer a oração (lê-se "oraxão" hahaha). Quieeetos que eu vou fazer a oração!! Quieto vô, quieto vó, quieto João Matheus, quieto mãe (e ela junta as mãozinhas na frente do rosto e fecha os olhos)! "Senhor Jesus, abençoa este alimento, abençoa todos nossos alimentos, Senhor... abençoa... hmm, abençoa todas as coisas desse mundo, as crianças que não têm comida, Senhor... e meu vovô, meu mano, minha vó e minha mamãe. Abençoa as coisas, pras coisas não caírem e não quebrarem, Senhor. Senhor, abençoa o coração das pessoas. Amém." (imagine isso na voz da menina mais doce do mundo)

E ela não tem nem 4 anos! Ahh, que vontade de morder, de esmagar, de encher de beijooo!! E quem disse que eu não faço isso?? hahahahaha

BOM FIM DE SEMANA! :D

Simples assim...

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Desabafo

AVISO: ESSE TEXTO É AMARGO E DESAGRADÁVEL. TENHA CERTEZA DE QUE DESEJA LER.

 
E aí existe uma pessoa na sua vida. Nas suas veias "correm" o sangue dessa pessoa e você tem as características genéticas e hereditárias da mesma. Isso é algo que você não escolheu, certo? O destino (Deus, o acaso, o que quer que você acredite) incumbiu a você de ter essa pessoa na sua vida, de uma maneira muito, muito próxima.
                E você AMA essa pessoa. Não ama apenas porque ela é sua parente muito próxima, mas porque você a conhece desde sempre e... ah, sei lá, você a ama (explicar porquê se ama alguém é impossível, desculpe). Porém, você não admira essa pessoa. Essa pessoa é amarga, é mesquinha, é preconceituosa, é rude e é má (e ainda é pouco). E ela te fala as coisas mais terríveis que um ser-humano pode dizer a outro. Ela te ofende, ela grita com você (e você detesta gritos com todas as suas forças - talvez seja trauma antigo devido a essa pessoa), ela te humilha... ela parece que te detesta. No fundo você sabe que ela não a detesta, mas ela age igualzinho como se sentisse isso. Simplesmente, você não a admira e você quer distância dela. Sim, você a ama, mas você quer distância dessa pessoa. Você tem vontade de manter apenas uma relação social fria e distante, com encontro apenas em festas de família e olhe lá.
Infelizmente, você ainda é obrigada a conviver diariamente com essa pessoa. E a ouvir as mais terríveis barbaridades, as mesmas de sempre, dia após dia. Não, você não se acostuma a ser tratada desse jeito, por mais que isso aconteça há anos... não, definitivamente você não se acostuma a barbaridades.
                Essa pessoa deveria ser a primeira a te dar apoio, mas é sempre a primeira a ser descrente em você, é sempre a primeira a não acreditar no seu potencial. Ela sempre viu que estava errada. Felizmente, essa pessoa sempre se enganou. Mas e quem disse que ela muda de ideia? Não, ela não acredita que nada de bom pode sair de você e nada de bom pode ter relação com você.
E sabe o que é mais chato? Essa pessoa não é uma parente qualquer, é simplesmente a pessoa que mais deveria te amar no mundo (exceto você).
  E o que você faz? Você suporta, e suporta e suporta... e a cada grito, a cada ofensa, a cada coisa nojenta que esse "ser-humano" faz contra você, você se mune de mais forças e mais armas.. e você trabalha mais e mais, para um dia poder passar ao menos um ano sem ouvir as mesmas palavras rudes (o ideal seria toda uma vida).
                Apesar disso tudo, você é feliz. Cada um sabe o que faz da sua vida. Você ama essa pessoa e sabe que ela a ama. Mas vocês têm que se afastar... pelo bem de todos os envolvidos. Rapidamente e urgentemente. Amém!