sexta-feira, 15 de abril de 2011

Palavras, palavras...


Acredito que faltam palavras. Lá no dicionário mesmo. Na nossa língua e em todas as outras do mundo. Existem coisas indescritíveis. Coisas que são impossíveis de serem colocadas no papel, expostas, escritas como sempre fazemos... colocando-se letra após letra, formando palavras, frases, sentido... Às vezes nem tem mesmo sentido. As melhores coisas da vida são inexplicáveis! As mais mágicas, as mais lindas, as mais incríveis, as mais... desculpa, faltam palavras. Com muito esforço pode-se até chegar perto do se que quer dizer, mas descrever exatamente é muito difícil. Nada consegue chegar perto da dimensão de alguns dos meus sentimentos... Nenhuma palavra, frase ou texto que escrevo (ou falo) consegue reproduzir fielmente alguns desejos, algumas alegrias, algumas tristezas, alguns amores. Às vezes nada consegue dar sentido a algumas das minhas loucuras. Mas pra quê fazer sentido? "Quem faz sentido é soldado" eu ouvi uma vez. Nada precisa fazer sentido, basta que seja verdadeiro. Sei que você não compreende. Nem eu compreendo. Mas talvez os Deuses compreendam... eles com a sua linguagem divina, talvez tenham mais palavras, palavras infinitas, palavras que nós, meros mortais, desconheçamos e que possam traduzir o que, em algumas ocasiões, sentimos. E olha só? Falei, falei e não disse nada. Acho que devo parar de falar e apenas sentir. Palavras, palavras... tão limitadas... tão limitantes!

Um comentário:

Michele P. disse...

Mirella

Báh! E depois diz que não tem o dom da escrita!
Pasma aqui! Disse tudo com as mesmas palavras que considera limitadas.
Lindo, lindo!!

Beijos