segunda-feira, 25 de julho de 2011

Cicatrizes


Eu tenho uma teoria. Tudo começa dentro de você. Então, hoje eu estou me sentindo uma idiota completa? Sim, estou. E a culpa é de quem? É minha, claro! Eu fui a responsável. Sempre sou. Afinal, eu ignorei os avisos de pessoas que conheciam melhor a situação. E também não escutei meus próprios instintos. Eu atropelei a razão sem dó nem piedade... E ainda dei ré para esmagar bem! Eu superestimei meu coração. Pensei que ele aguentasse o tranco e que sairia ileso. E justo quando ele mais precisava de descanso! Eu ignorei solenemente meus princípios. Eu me joguei, pensando que era apenas um joguinho inocente. Game over pra mim!   Perdi e mereci.  E estou aqui, me sentindo uma ridícula. Pensando em tudo o que eu ignorei para, mais uma inútil vez, mergulhar com uma pedra pesada amarrada ao pescoço. Toma, coração! Desculpe-me, meu amigo, mas lá vai mais uma cicatriz pra você. Dias melhores virão, meu lindo, fica tranqüilo. Essa sua dona merece o melhor. Porque ela sempre oferece o melhor. E ela acredita que quem dá o melhor, recebe o melhor. Ela é uma louca guiada pelas emoções, coração... Mas ela ainda aprenderá a não subestimar seus instintos, a não passar por cima de seus princípios e a fugir enquanto é tempo. Um dia ela ainda vai ver que o melhor ainda não chegou. Jamais deixará que brinquem com ela novamente. As cicatrizes, coração, são como recados pendurados no mural: "Não repetir o erro novamente", em letras vermelhas e garrafais. O ferimento dói na hora, meu amigo, mas tem como resultado cicatrizes que servem de lição. Fica tranquilo, coração. Saiba que você só tem cicatrizes porque você vive! E como vive! 




2 comentários:

Michele P. disse...

"Se por acaso morrer do coração,
é sinal que amei demais.
Mas enquanto estou viva,
cheia de graça,
talvez ainda faça
um monte de gente feliz."
Rita Lee

O seu texto exprime exatamente o que penso, Mi.
Lindo e verdadeiro!
Bjs

Luiz Alfredo disse...

E com o coração amargurado
repleto de cicatrizes
e marcas profundas
fiz alguns poemas
de puro coração.

Luiz Alfredo - poeta