terça-feira, 5 de julho de 2011

Foi, mas ficou...

Eu tinha 17 anos e você, 25. Eu te achei lindo assim que te vi. Timidamente, aceitei tua carona pra casa. Conversamos muito. Mais te ouvi do que falei. Papo ótimo, risadas garantidas. Eu precisava ir embora. Você me puxou de volta e nem deu tempo para que eu respirasse. Que beijo! E depois outro, e outro. E muitos outros naquela noite. E na mesma noite me pediu em namoro. Eu? Louquinha que já era, aceitei. As amigas me falaram que eu era louca, que eu mal te conhecia, que tinhas fama de galinha. Eu disse a elas que se não desse certo, era só terminar. Simples. Adorava me arrumar pra ir à tua casa. Alugávamos filmes, comíamos pipoca, namorávamos. Com 4 meses de namoro, engravidei. Veio o nosso menino. Você sempre ao meu lado, trocando fraldas, embalando de pé, trabalhando mais de 12h pra que eu não parasse a faculdade. Como eu te amei! Tua risada, teu timbre de voz, teu corpo, teu beijo. Até hoje eu não me esqueci de nenhum detalhe. Tínhamos brigas terríveis... Mas com reconciliações à altura. Éramos um casal intenso. E como! Hoje eu posso dizer que a tua falta não me dói. Não mais, meu querido. Sinto saudade e às vezes me pego sorrindo, pensando em algo de nós dois... Às vezes flagro nos nossos filhos algum sorriso teu, alguma expressão do rosto igual. E fico ali, observando as tuas cópias, boba, boba. Hoje eu posso dizer que superei a tua partida. E só tenho a te agradecer por ter estado na minha vida... E por te deixado duas bençãos nela. Você foi a pessoa que me deu a maior alegria que eu poderia ter tido. Jamais me esquecerei disso. Obrigada por ter passado pela minha vida. Obrigada por ter sido minha alegria e minha tristeza. Obrigada por ter sido o pai dos meus filhos. Obrigada.




4 comentários:

Michele P. disse...

Mi

Que lindo de ler e sentir... Admiro sua força e a forma como encara a perda. Eu, sinceramente, teria sido sucumbida pela dor. Não sei lidar com isso... Sinto falta de todas as pessoas que passaram pela minha vida e cada vez que uma se vai, abre um buraco dentro de mim.
Desejo-te que dias coloridos cheguem e que outra pessoa, tão especial quanto ele, te cubra de amor.

Um abraço de urso!

Eraldo Paulino disse...

Emocionante. Que linda a tua percepção. Deviam ser um casal (im)perfeito.

Sensacional o texto!

Bjs!

Aime disse...

Lindo!!!!
Vocês, o texto, os babies e sua superação!!!!

Átila Goyaz disse...

Sem palavras...
lindo texto!