segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Estrada. Chuva. Eu, perdida de mim.



Estrada comprida, reta, vazia. Destino certo. Caminho escuro e úmido. Chuva torrencial. Ben Harper no rádio. Pensamentos. Confusos, estranhos, tristes. Atenção ao caminho, não se pode vacilar! Coração apertado, desesperado. Eu me perdi de mim. Desespero, desespero! Eu me reviro, me bagunço, me vasculho... Não me acho. De novo!? Não, de novo, não! Droga, onde estou? A estrada, não se perca na estrada. A chuva aumentou. Chuva batida. É dia ainda, mas está bem escuro. Mal posso ver o que tem a minha frente. Farol alto. Quanta água lá fora! Quanta falta dela aqui dentro! Chuva em excesso. Lágrimas escassas. Como o choro me conforta! Não consigo, não consigo. Preciso me encontrar. Preciso. Do meu lado direito, um precipício. E se eu virasse o volante? Assim... De repente? E se caísse lá? Morreria? Alguém sentiria minha falta? O mundo pararia? O sol deixaria de nascer todos os dias? Ahh, são só devaneios... Não há nada com que se preocupar. Eu. Eu sentiria minha falta. Mas para que eu sinta a minha falta, preciso me encontrar. E vou.

Atenciosamente,

Eu (lírico... ou não)

11 comentários:

Eraldo Paulino disse...

Olha, quando eu vi a imagem, pensei que fosse uma peneira de açaí. rs

Açaí, chuva, tudo haver com Belém.

E perder e se achar faz parte de quem vive além da mediocridade eu acho.

Bjs!

Michele P. disse...

Mi

Não li seu texto antes de escrever para vc no meu blo. Primeiro pq queria que minhas palavras mostrassem o que eu percebi em você nos últimos dias. Somos piscianas, percebemos as coisas não é?
Acalma teu coração! A vida é longa, há muito o que viver, sentir, amar!
Pega sua caixinha de luz, banhe-se dela! Alegra-te!

Abraço-te.

Mirella de Oliveira disse...

Eraldo... ainda conhecerei essa tua terra linda. E vou querer dançar Lundu, já te disse! E quanto a "perder-se", acho que vc tem mesmo razão! :)


Mi, seu texto no blog é surreal de tão lindo. Sua amizade é fantástica. Já peguei a caixinha e não largarei ela por nada. Obrigada pelas palavras lindas. Amo-te, gatona! :)

Luna Sanchez disse...

Ben Harper? Gosto tanto!

A chuva sempre me deixa emotiva, mexe comigo.

Um beijo, flor.

Mirella de Oliveira disse...

Também adoro esse cara, Luna!
É, a chuva me encanta, geralmente, de um forma positiva. Mas às vezes acontece de me entristecer, de me sufocar, de me desequilibrar. Na verdade, ela intensifica meus sentimentos... Sejam eles bons ou ruins.

Outro beijo. ;)

Daniel disse...

Dias ruins, pensamentos ruins... Mas os atos devem ser racionalizados.

Fácil falar, difícil executar. Moça te acalma, lembre-se sempre dos seus filhos e se alimente da alegria que eles te passam. Se encha de esperança pois eles estão crescendo. Lembre-se que você AMA e é AMADA incondicionalmente.

Pelo menos "tento" sempre fazer esse exercício. Além deles MUITOS sentiram sua falta.

Tenha certeza disso.

Baci per te.
Dan

Mirella de Oliveira disse...

Daniel,
Sim, são meus filhos que me "sustentam" de pé. Eles, com toda aquela sabedoria ingênua da infância, me dão uma força incrível. Lembrarei de cada uma de tuas palavras. Muito obrigada por elas.
Baci

Tatiana Moreira disse...

Com certeza você irá se encontrar!
E todos aqueles que verdadeiramente te amam vão te ajudar!
Um beijo carinhoso

Mirella de Oliveira disse...

Tatiana,

E que assim seja! Posso desanimar... Mas desistir, jamais! Obrigada pelo carinho...
Beijão

Andressa disse...

(lírico... ou não)

haha, sempre falo isso.

Mirella de Oliveira disse...

Andressa,

Como diz a maravilhosa C. Lispector: "...que ao menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas." Hehe

Deixemos subentedido, que assim é mais gostoso!
Beijão pra você!