sábado, 6 de agosto de 2011

Raros




Raros e tristes são os momentos em que me encho de ausência.

O corpo suplica por algo que o torne vivo.

Nada encontra.

A mente cansa de tanto tentar encontrar uma saída.

Os dias correm na velocidade da luz.

E eu, na plateia, assisto ao show da minha vida.

Passar, passar, acontecer, tornar, ser.

Mas que delícia: raros e tristes.

Raros e tristes são os momentos em que me encho de ausência.

Enchi-me de ausência.

Estou cheia de vazio.

Estou cheia do vazio!

Chega, vazio!




4 comentários:

Michele P. disse...

Mi

Encha seu vazio de alegria.

Texto lindo, um verdadeiro desabafo da alma.


Ânimo moça!

Bjs

Mirella de Oliveira disse...

Mi,
Tudo vai ficar bem... É só uma fase ruim. Já comecei a sacudir a poeira, nada de ficar me lastimando! Obrigada por tudo, sempre! :)

Luna Sanchez disse...

Eu adorei tudo, principalmente a diferença sutil e tão determinante entre a antepenúltima e a penúltima frase.

Muito bem construído, flor.

E vamos mandar esse vazio ruim embora, né?

Beijos mil!

Mirella de Oliveira disse...

Luna, fico muito feliz quando gostam dos meus textos. Muito obrigada! E o vazio já está se preenchendo de coisas boas, viu? Beijo, beijo... ;)