terça-feira, 20 de setembro de 2011

Você se importa?


Vem cá! Senta aqui! Vou passar um café pra nós. Como você está? Hm, que bom que está tudo bem na sua vida... Mas, olha só... Percebeu que eu estou diferente? Exato, o brilho nos olhos sumiu. Você só percebeu agora, mas já faz um tempinho. Desculpa a sinceridade, mas você não viu antes porque não quis. Eu tenho e-mail, facebook, twitter, blog... Até orkut eu tenho! Tenho telefone residencial, celular e endereço fixo. Tenho telefone lá na clínica onde eu trabalho também. Lá tem recepcionista das 7 "as 19h e a clínica também conta com um e-mail e com uma gerente que o verifica constantemente. Percebeu que meios pra me contatar não faltam, não é? Você não me procura. Uma vez eu li que "quem não te procura, não sente tua falta". Então é isso. Você se importa? Repito a pergunta: você se importa?? Veja essa lágrima caindo do meu rosto. Veja!!! É... Você só está vendo agora porque estou segurando seu rosto em minha direção. Saiba que ela já caiu muitas vezes antes. Saiba que eu já chorei muito. Aí mesmo, onde você está sentado agora. Eu estive um caco. Eu estive no fundo do poço. Eu precisei de colo, eu precisei de carinho, eu precisei de ouvidos. Você se importa? Eu sempre quis tanto o seu bem... Quantas vezes eu já te perguntei se estavas bem? Quantas vezes VOCÊ já me perguntou se eu estava bem? E eu estou aqui. Vê essas lágrimas que insistem em cair? Vê esse coração em mil pedaços? Vê as cicatrizes que tenho? Você se importa? Eu estou sofrendo. Eu estou perdida. Eu estou só. Você me faria companhia? Você quer saber como foi o meu dia? A vida tem sido árdua. Você me dá a mão? Ei, você se importa? Shh... Não precisa responder. Seus atos me dizem tudo. Silêncio também é resposta. E, durante esse tempo, teu silêncio foi a maior delas. Eu só queria ter certeza. E você ter me escutado em silêncio, novamente confirmou a tua resposta a minha pergunta. Quer saber? Eu também não me importo. Não mais.


Repetindo o mantra: "Quem não te procura, não sente a tua falta..."


E, como eu disse um dia desses no twitter: Pra que se preocupar? O que realmente importa nessa vida NUNCA vai mudar!



E aí, você se importa?



6 comentários:

Michele P. disse...

Mi

Fiz um comentário gigante, quando fui postar, deu erro. :(

Eu escrevi que sim, eu me importo. Com você e com todas as pessoas que quero bem. Não gosto de vê-las tristes, infelizes, definhando.
A vida é dura, massacrante e por vezes nos cansa. Mas há que se lutar. É necessário renascer todos os dias, acreditar que dias melhores virão e que Deus olha por nós.
Se entregar ao desengano é desistir de lutar.

Beijos

Luna Sanchez disse...

É tão difícil, flor...Vez ou outra eu me pego sendo pouco atenciosa com quem amo por falta de tempo...Sinto culpa, tento compensar depois, ter mil braços pra abraçar a todas, mas é realmente difícil.

Estou aqui, viu?

(Recebi teu e-mail e mensagem. Respondo logo.)

Um beijo.

Maela disse...

Já cortei faz muito tempo, gente que não me fazia diferença.

Mirella de Oliveira disse...

Mi,

Eu sei que você se importa. E isso me deixa muito feliz! Mas ó... Suas palavras são lindas... Mas nem sempre consigo segui-las! Beijo :)

Luna,

Isso não pode acontecer, sabe? O tempo passa de qualquer maneira. E o que fica? O que temos ou o que fizemos? Nada deveria justificar a falta de atenção com quem amamos. Eu já agi assim. E me arrependi! Quer saber? O resto que se dane... O que me importa é quem eu amo (e quem me ama)!! Beijooooo, Lu! :D

Maela,

Tem que cortar, meeeesmo! Não curto figurantes na minha vida! Tchau e bênção! ;) Beijo

Anônimo disse...

Olá Mirella,

Saudades das suas palavras...fiquei um tempo sem vir aqui e já senti falta - é quase vício! Da mesma forma que vejo e-mail todos dias tinha que pensar aqui sempre...é a minha forma de ficar perto de vc!

Depois de ler o blog hoje pensei:
-Como eu me preocupo com tantas pessoas que não me amam, e meus amores eu acabo não tendo tempo de amar.

Abraços do Anônimo e boa semana.

Mirella de Oliveira disse...

Anônimo, já que você gosta tanto desse humilde espaço, bem que você poderia se identificar, né!? Sou curiosa, isso não se faz! Hehe

E olha só... Acho muito válido nos importarmos com quem gostamos... Mesmo que nem sempre haja o retorno que merecemos. Não nos cabe julgar o comportamento alheio. Eu fico triste, sim e, particularmente, não me perdoaria pelo descaso com os meus... Agora cada um, cada um...

Beijão ;)