segunda-feira, 12 de setembro de 2011

What's happiness?

Cheguei à escola do meu filho às 18 horas. A chuva que havia castigado a cidade finalmente tinha cessado. O pôr-do-sol, que há dias (semanas?) não se via, finalmente deu o ar de sua graça naquele fim de tarde. O tempo estava estranhamente claro. Ao menos pra mim, que só via cinza, umidade e escuridão há tempos. Naquele dia, entretanto, o tempo estava realmente luminoso. Enquanto aguardava a saída do meu filho, pude perceber as risadas e conversas altas das crianças e adolescentes saindo de mais um dia de aula. Absorvi aquele momento... Lembrei dos meus tempos de escola e senti nostalgia. Rapidamente, porém, meus pensamentos se voltaram para o tempo ao meu redor. Observei-o. O sol despedia-se de mais um dia com esplendor, como um ator aclamado pelo público sob salvas de palmas, após um grande espetáculo. O céu estava tingido de azul claro com mesclas alaranjadas. Parecia ter sido cuidadosamente colorido e eu poderia jurar que tratava-se de uma pintura. O vento intensificou-se, cumprindo sua missão de varrer para longe a chuva insistente, ao menos por mais alguns dias. Enquanto eu admirava o "céu-arte", o vento gelado no rosto e aquela luminosidade alaranjada fora do comum, vi a cena mais maravilhosa do mundo inteiro: meu filho veio correndo e sorrindo, em minha direção. Seus cabelos dourados balançavam ao sabor do vento. A temperatura havia caído muito desde a estiagem da chuva. Eu recebi um beijinho gelado no rosto e um abraço apertado, recheado de sorrisos e de alegria. Ali eu percebi. Ali eu tive certeza. Eu era, naquele momento, magistralmente, absurdamente, inimaginavelmente, inexplicavelmente FELIZ! Se aquilo tudo ao meu redor não era felicidade... Então, meus caros, vou morrer sem saber.


4 comentários:

Luna Sanchez disse...

Era sim, tenho a certeza : beleza da natureza, saudade de um tempo bom e amor de filho, o maior dos presentes. Receita de felicidade na certa, Mi!

=D

Beijo grande!

Michele P. disse...

Ai que lindeza de texto!
É felicidade sim, Mi!
Que coisa boa...

Eraldo Paulino disse...

A felicidade é o que sentimos que ela é. Nada mais, nada menos.

Lindo post.

Bjs!

Mirella de Oliveira disse...

Luna,

Ah, moça... Como é bom! :) Beijão

Mi,

Não é? Tinha certeza que era, sim! Obrigada! Beijo

Eraldo,

É isso aí, seu moço! Beijinho