segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Deliciosos inícios



Inícios são oportunidades, já percebeu? Eu sempre gostei de inícios. E a vida, felizmente, é todinha cheia deles. Estou falando dos ciclos... os meus famosos e gratificantes ciclos. O primeiro dia do ano, o primeiro dia do mês, os inícios de dia... Sim, são coisas banais e datadas pelo homem, todos sabemos. Todos aqui são inteligentes o suficiente para saber que a vida é contínua e que essas datas são apenas convenções. Mas eu gosto e vejo realmente como oportunidades a mim concedidas. A cada início do ano, por exemplo, você tem a oportunidade de melhorar, de superar seus erros e de tentar ser mais feliz. Não deu certo? Você tem o primeiro dia de cada mês. Janeiro não foi bacana? Fevereiro está aí. Ah, o dia primeiro de fevereiro foi um fiasco? Veja a grande sacada agora, que desta vez não depende do calendário: você tem um dia novinho em folha, ao acordar pela manhã! O sol traz consigo uma oportunidade gigantesca de seguir em frente, não importa o tamanho do seu erro e nem por quanto tempo ele durou. O que se foi, se foi. O que deu errado, deu errado e não há nada que você possa fazer para consertar o que passou. Mas um novo dia está à sua frente, e você o molda como quiser. O sol te brinda, a chuva te benze e o vento te abençoa com uma chance daquelas com cheirinho de nova. Dia após dia. Infinitos dias. Aí você, sarcástico que é, me pergunta: bom, se eu tenho uma chance nova a cada dia, então posso errar e desperdiçar à vontade hoje, porque amanhã tenho outro dia e sou presenteado com uma nova chance, não? É, até pode ser... Mas um dia a chance cessa, seu pulmão não mais respira e seu coração não mais bombeia. Você sabe quando? Eu não. Parece piegas... e talvez até seja, mas... Não desperdice! Tudo bem se não funcionou hoje. Fique feliz ao - e se - acordar amanhã (e está ok ficar acordado a noite toda, se for por uma boa causa, rsrs). Considere uma dádiva. Sinta-se privilegiado porque, de fato, você é. Levanta essa bundinha bonita da cadeira e vai ser feliz. Eu tô sendo... Muito! 

5 comentários:

Michele P. disse...

Temos fases como a Lua. Fases de ser sozinha, fases de sair para a rua.

:)

Texto lindo e gostoso de ler. Transmitiu paz.

Um beijo

Vanessa disse...

Lindo Mi! ;)

Tão bom saber que qdo um ciclo termina, chega um novo pra gente tentar errar menos e aprender mais.

Boa semana!

Bjos

Maela disse...

Ninguém disse que viver seria fácil, apenas que valeria a pena!

Luna Sanchez disse...

E eu, em pleno ano novo de existência, amei o teu texto, gatona, concordo imenso sobre aproveitar oportunidades.

Beijo enorme pra ti.

Eraldo Paulino disse...

A vida é assim... a dor do fim, a excitação do início. Penso também que os começos e recomeços tem que merecer mais atenção.

Bjs!