terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Trabalhar, trabalhar...


Eu sempre saio pra trabalhar bem cedinho, lá pelas seis e meia da manhã, já que começo a trabalhar às sete. Na maioria das vezes, as crianças ainda estão dormindo. A Maria é uma criança super apegada a mim. O João também é, mas como ele já está grandinho, dorme feito uma pedra (como o pai) e acorda numa boa. Mas a Maria não. Se ela acorda, geralmente ela chora e me chama, quer que eu deite do lado e me abraça pra poder voltar a dormir. E um dias desses ela acorda NA HORA em que eu estava saindo pra ir trabalhar. Eu, mesmo mega atrasada, não tive outra alternativa, tive que ir lá. Ela percebeu que eu estava de saída e, aos prantos, começa a falar:

-Mãããããe, não vai pro teu trabalho!!! (lágrimas, muitas lágrimas)

-Mas a mãe tem que ir, filha! Senão a chefe da mamãe não vai mais querer que a mamãe trabalhe lá!

-Nãoooo, mãe... não vai pro teu trabalho! (choro, muuuuuito choro)

Não tive outra alternativa. Tive que apelar:

-Mas, Maria... se a mamãe não for, a mamãe não vai mais ter trabalho... Não vou mais poder ir ao mercado comprar as coisas que tu gostas de comer, não vamos mais poder ir ao cinema nem ao shopping, não vou mais poder comprar roupas pra ti, brinquedos... Nem a escolinha a mamãe não vai mais poder pagar... Hummm, pensando bem, Maria... dá um espacinho aí, não vou trabalhar, não. Vou ficar aqui deitada com você!

-... (Maria pensativa, sem choro) ... (Choro recomeça) Nãããão, mãe! Vai JÁ pro teu trabalho! (Apontando com o dedo pra porta do quarto). -Vai  já! Rann!! (Bico!)

Rá! Essa aí é esperta, viu? Aprendeu rapidinho o valor do trabalho. Não é à toa que saiu de mim, rs. Óbvio que, pra mim, meu trabalho vai além de dinheiro (até porque não ganho muito). Existe a satisfação pessoal que tenho com minha profissão. Mas, sério: não ia colar esse argumento com uma menina sonolenta de quatro anos. 

Nesse dia, mereceu até um presentinho na hora do almoço. E, o principal: muitos beijos, abraços e "ataque de cócegas" (mas não muito, porque senão -eu faço xixi, mãe- hahahaha)


Um comentário:

Michele P. disse...

E ela ia ficar sem shopping e presentes?! Nem morta! rsrs

Lindas na foto! Adorei!