segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Ter filho não é brincar de casinha!


Isso merece até um post no blog. Quantas pessoas você conhece e pensa: "esse cidadão deveria ter levado mais palmadas quando era pequeno"? Eu conheço muitas. Gente preguiçosa, acomodada, que reclama de barriga cheia. Gente mesquinha, covarde, sem valores e sem caráter. Vai dizer que não começa lá na infância? Educação é fundamental. Meu pai me deu uma educação super equilibrada. Sabia ser rígido e flexível no ponto certo. Levei palmadas, sim. Fui defendida e protegida, também. Filho não tem apenas "direitos". Tem deveres, ahh se tem. Um pouquinho de dificuldade, um pouquinho de responsabilidade e um pouquinho de vergonha na cara faz um bem danado. Sou seu pai (sua mãe) e não sua escrava. Sirvo pra te educar e te dar amor... mas não pra te agradar o tempo todo, e muito menos pra te dizer que o mundo é feito de mel. A vida é doce, sim. E amargas muitas, muitas, muuuuitas vezes. As melhores coisas da vida requerem esforço pra serem bem aproveitadas. Quer ser um bom profissional? Isso vai te exigir esforço, dedicação, responsabilidade, suor do teu corpinho. Bateu na minha cara, meu filho? Ohhh, não é bonitinho... não é uma 'fasesinha' difícil, não é tolerável! Se no mundo houvessem mais pais como esse do vídeo, não tinha tanta gente "podre" no mundo. Se houvessem mais pessoas como ele, acho que haveriam pessoas mais fortes e íntegras. Ele foi violento? Talvez tenha sido um pouco. Mas, sinceramente? Antes um pai assim do que um pai banana. Não conheço UMA pessoa que tenha tido uma educação rígida e tenha virado uma má pessoa. Agora, do contrário...


4 comentários:

Maela disse...

Amei o post, amei o vídeo, e vou mostrar para o Thiago.

Este lindo menino disse que a vida dele era uma merda, porque ele tinha que fazer lição no fim de semana, porque EU FIZ ele viajar para Cancún no período letivo e não durante as férias, só porque EU QUIS economizar.

Resultado : 3 meses sem TV.

Mirella de Oliveira disse...

Maela, ser pai/mãe exige muita firmeza, né? Admiro muito quem ainda dá limites... Anda tão raro. Bjo :)

Eraldo Paulino disse...

Olha...

Não concordo com tudo que disseste. Conheço sim muitas pessoas que tiveram educação rígida e hoje estão na cadeia ou mortos pelo tráfico.

Temos que separar educação rígida de educação brutal.

Pra mim, o ideal é sempre o bom senso, sobretudo nos momentos extremos, para que pais deixem de ser educadores para serem opressores.

Bjs!

Michele disse...

Concordo com o Eraldo e discordo deste pai.
Não apreciei a forma como ele se posicionou com relação ao comportamento da filha.

Primeiro: Agiu com estupidez e violência, sentimentos que a meu ver, não devem fazer parte da personalidade de um chefe de família preocupado com a educação de uma filha.
Segundo: Igualou-se a ela respondendo na mesma rede social em que foi ofendido. Por mais que ele tenha razão, o assunto deveria ser tratado entre ele e ela e não na internet.
Terceiro: Os filhos são reflexos dos pais. A atitude dela assemelha-se muito a que ele tomou ao saber da mensagem no face. Demonstra revolta, ira e descontrole.

É óbvio que o comportamento da moça foi reprovável. Mas o pai não tinha o direito de expô-la ao ridículo desta maneira. Sou da opinião de que a culpa é dele mesmo.

É preciso impor limites, sim! Mas não desta forma.
Nota zero para ele.


Beijos, Mi