domingo, 4 de março de 2012

Cuando menos piensas sale el sol...


E quando você menos imagina, eis que surge. Em meio à sua dor silenciosa e solitária, eis que algo maravilhoso acontece e alguém cruza o seu caminho... Destino? Sorte? Mero acaso? Não me cabe saber e não importa. Uma lágrima correu e uma frase foi dita. Ela não me conhecia. Ela não sabia nada, nada ao meu respeito. Mesmo assim, não hesitou em tentar me acolher. Em meio a pessoas alheias aos meus gritos abafados, ela... ela me ouviu. Ela me notou e, veja só, me doou seu tempo... algo tão precioso nos dias de hoje. Eu não pude deixar de me encantar com a Michele. Eu sorri com conforto. Passamos a conversar. Passamos a desabafar. Eu me mostrei a ela, eu mostrei meus sentimentos mais profundos e sinceros. Eu fui eu. Ela também foi ela. Quão frequente é isso? Com quem você pode, hoje, mostrar-se inteira, como é? Sem máscaras, sem mentiras socialmente aceitáveis, sem vergonha por ser imperfeita? Com ela, foi possível. A conversa fluía e os corações se aproximavam.  Nesse tempo todo, descobrimos muitas semelhanças e muitas diferenças. Já concordamos muito, já discordamos idem. Já choramos juntas, já gargalhamos ainda mais. Ela sabe coisas sobre mim que ninguém mais sabe. E a recíproca é verdadeira. Ela é uma amiga. Em toda a abrangência, com todo o significado e com todo o sentimento que essa palavra é capaz de expressar. Amiga, amiga, amiga. Linda, inteligente, culta, humana, carinhosa, engraçada, divertida, sensível, incrível! Rara. Essa menina-mulher é rara e tenho certeza do que digo. Eu estou com ela e não abro. Em mim, ela encontrará sempre dois braços, dois ouvidos, dois olhos e um coração confuso, grande, ativo e muito disposto. E acredite, minha linda, naquele velho (e tão verdadeiro) clichê: conte sempre comigo! Uma vida inteira não será suficiente para que eu possa te agradecer à altura pelo bem que você já me fez. E eu só espero que eu dure o suficiente nessa vida para que possa fazer o mesmo por você. E peço a Deus que eu nunca te decepcione. Ao menos nunca gravemente. Obrigada por ser você. E por ter vindo a mim. Você tinha razão: "cuando menos piensas sale el sol...". O sol saiu. E a frase, antes dita por você a uma mera desconhecida, virou mantra... de quem agora você pode considerar uma grande amiga. Te amo. Feliz aniversário! Feliz vida! Com tempestades felizes e sóis radiantes.


Y un día después de la tormenta
Cuándo menos piensas sale el sol
De tanto sumar pierdes la cuenta
Porque uno y uno no siempre son dos
Cuándo menos piensas sale el sol






3 comentários:

Vanessa disse...

Linda homenagem!!!

Parabéns pra Mi!
Pessoa tão rara de se encontrar nos dias de hoje. Me encanta com seus textos, me faz rir com suas michelisses e me ensina todos os dias a ser uma pessoa melhor.
Vc merece toda felicidade do mundo minha amiga.

E Mirella...se não fosse por vc, eu não teria chegado até ela. Então, obrigado por vc ter proporcionado esse encontro.

Feliz Aniversário Pupo! ;)

Bjos

Michele disse...

Ah, que linda! Obrigado, Mi!
Você sabe que lhe estimo muitíssimo e que me sinto muito feliz por tê-la encontrado no caminho.

Que Deus lhe retribua pelo afeto, pelas palavras e pelo presente lindo com pequenas doses de felicidade e que delas você transborde!!!!

Um beijo

Maela disse...

Amigas de verdade são para sempre!

Guardo as minhas com muito cuidado (e algum álcool )