sábado, 7 de abril de 2012

Muito mais do que o eu que você vê


Sigo. Enquanto aqueles sonhos não acontecem, o sol ainda se põe. E por isso, sigo. É aqui e agora que a mágica se faz. Então eu sigo. Sigo perdida, mas sempre me encontro. Sigo enlouquecendo de amor e me entorpecendo com dor. E rimando, sem medo de ser clichê, amor com dor. Enxugo uma lágrima aqui, enalteço um sorriso ali... e vou. De olhos fechados num trecho do caminho, de olhos bem abertos em outro. Sigo fazendo caretas e contraindo sem reservas todos os músculos do rosto. Porque, apesar dos pesares, e graças a eles, tenho vida por dentro. Ora procrastino, ora desatino. Desafino, canto hinos. E sigo. Contraditória e coerente. Mestra. Maestra de mim. Sigo assim. De joelhos machucados, de coração cheio de cicatrizes e sempre taquicárdico. Lindo, eufórico, vivo. Eu sigo, porque enquanto o amanhã não chega (e ele nunca chega), a vida prevalece. Pre. va. le. ce. Porque, por mais que eu almeje o amanhã, é o instante que me apetece. Eu sigo porque quero mais. Eu quero mais do hoje. Eu quero mais de mim. Eu quero mais dor, se for ter mais sabor. Não me farei de rogada... que venham mais cicatrizes no pacote da vida completa. E vamos mergulhar no sentimento. Mergulhar, sim. Nada de molhar só os pés. É, eu sigo. Ora racional, ora emocional. Ora deliciosamente e lentamente tomada por ambos. Sigo eu. Tentando mostrar quem sou, escondendo. Escondo hoje, mostro amanhã. Ou, se eu quiser, te mostro tudo hoje. Difícil, porque sou tantas. Muitas. Muito. Muito mais do que o eu que você vê.

3 comentários:

Mensagem Efêmera disse...

Também sigo assim, ciente de meus paradoxos.

Eraldo Paulino disse...

Um mosaico de Mirellas =D

Tem coisas que a gente só descobre que sente muita falta depois que reencontra... é o caso desse cantinho aqui.

Bjs, Mi!

Alline disse...

A vida é essa loucura toda ou a gente é que embaralha demais as cartas? Eis a questão. Mas sigamos em movimento, para aprender e apreender, sugar da vida o que ela tem de melhor.

Beijos mis, Mi.
Espero estar voltando pra ficar.
De novo. hehehe