quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Autoconhecimento


Eu sei muito sobre mim. E ainda tenho muito o que aprender. E assim tenho feito. Estou em constante processo de autoconhecimento. Sou a minha própria terapeuta. Vislumbro os caminhos, as causas e as consequências de meus atos e atitudes. Chata pra caralho! Acho maravilhoso, lindo, digno, assumir sem vergonha, ou até mesmo com, os seus próprios defeitos. Gente, eu tenho tantos! Eu sou indisciplinada, um tanto preguiçosa, embriago-me de teorias e dou pouca atenção à prática. Muitos dos meus problemas, tristezas, decepções e irrealizações vêm da minha baixa autoestima e da minha insegurança. Dou muito valor à minha aparência física e não consigo ser segura em nenhum quesito da minha vida pessoal nem profissional se não me sinto bem comigo mesma. Tenho um coração imenso, sou honesta até quando não tem ninguém olhando, mas por vezes julgo os outros e me irrito sem motivo. Sou romântica, muito até, mas não faço amor, eu gosto é de trepar! Tenho sonhos, muitos, lindos, doces, gigantescos, desses que dão frio na barriga ao pensar. Mas tenho uma mania horrorosa de incluir pessoas neles. E outra mania horrorosa de procrastinar...  Esse é um dos meus principais defeitos. Sou inteligente, gosto de estudar sozinha e de ler, ler, ler, ler, pra aprender. Sou confusa e indecisa. Mas, que se dane, eu sempre decido. Amo tudo o que faz meu coração acelerar. Amo o que me faz sorrir. Gosto de papo sério, gosto de bobagens. Rir até chorar me  põe nas nuvens. Nos relacionamentos, mergulho, me afogo, me doo e tenho que cuidar pra não me deixar. Sou diferente de qualquer mulher e ao mesmo tempo temos, elas e eu, muito em comum. Aprendi (e isso ainda está acontecendo) a não me importar com o que as outras pessoas pensam de meus atos e gostos. Nem sempre é fácil... e, sim, me importa o que pensam os meus amigos, pais e filhos. Sou pensativa e detalhista. Vivo e amo. Amo, amo, amo! Tenho defeitos, sou humana, sou do bem. E assumo. E tenho consciência de quem sou, de quem tenho sido e de quem quero ser. Estou aqui, de cara lavada, meio ressabiada, mas expondo a quem tiver interesse um pouco, bem pouco, de quem eu sou. Acho que, com um pouco mais de esforço, consigo chegar onde quero. Aliás, acredito fortemente nisso. De duas coisas, é o que preciso. Duas fundamentais: um pouco mais de esforço e muito menos medo. Medo, um monstro gigantesco que eventualmente me assombra. Que Deus o afaste. Que Deus "me" tenha.