quinta-feira, 4 de outubro de 2012

E assim a gente vive...


Boa noite! Passo rapidinho e antes que eu seja consumida pela racionalidade que tem me esgotado nos últimos dias. Ela, a racionalidade, tem chegado rápido. E sucumbido. Estava indo pro banho agora. Mas antes, olhei uma foto... ou talvez tenha sido uma paisagem, ou a brisa gelada que entrou pela janela, ou aquela imagem perfeita de felicidade que carrego na minha bagagem. Não sei. Sei que alguma coisa linda e mágica me fez lembrar de como eu gosto de escrever. De me derreter em letrinhas. De como eu gosto de quem gosta do que escrevo. De como eu gosto das palavras e das viagens gratuitas que um bocado delas juntinhas proporcionam. Várias vezes eu pensei na vontade grande que eu tinha de vir aqui reescrever. Sempre que algo me espeta o sentimento, eu tenho vontade de vir aqui. Mas não dá, há prioridades, há um mundo a vencer, a praticidade e racionalidade a serem metodicamente colocadas em execução. A vida é uma guerra, amigos. E eu tenho sido mole. Mas isso não é problema, eu tenho aprendido tanto... Eu tenho estado intolerante e tenho achado isso bem benéfico a minha saúde. Intolerância seletiva. Arrancando pela raiz o que maltrata meu coração. Já aprendi muito e ainda não sei o dobro. E acho lindo ter consciência disso. A vida corre, o tempo ciclicamente morre. E eu aqui, matando os meus leões na paulada. Até o dia em que eu encontrar um veneno bem poderoso pra eles. E aí, sem suor e sem esforço eu cumprirei a meta da matança diária. Até lá, talvez eu tenha que reduzir a emoção e a inspiração das letras. Das letras, somente. E, o que não sai dos dedos, que se mantenha dentro e transborde pra quem merece. Ao menos razão e emoção os conhecem bem. Agora sim. Fiquem bem. Pirem, inspirem, suspirem. E se  não for pedir demais, vibre seus pensamentos aí na frequência de um veneno bem bacaninha pra leões malvados, tá? ;)

4 comentários:

Eraldo Paulino disse...

Aina que não percebamos, somos todas/os gladiadoras/es na arena da vida.

Sabe que sempre torço por ti.
Sempre torço pra vir aqui escrever também.

Bjs no Mi!

Mensagem Efêmera disse...

É Mi Amore mesmo! :D

Michele Pupo disse...

Uma cronista de mão cheia. Uma lutadora admirável.

Lindo.

Tbm estou na torcida, embora nem sempre explícita.

Um beijo grande

Michele Pupo disse...

Liguei para teu cel, mas pelo visto, continua morto. Espero que esteja bem, Mi.

Beijos